top of page

A Comunidade Dandara é uma ocupação urbana em terreno que está na confluência dos bairros Braúnas e Céu Azul, na região da Pampulha. Presente desde 2009, foi organizada inicialmente pelas Brigadas Populares com o apoio do MST no seu primeiro ano de ocupação. Seu nome é em homenagem à guerreira quilombola, companheira do líder Zumbi dos Palmares, e também em homenagem às mulheres que lideraram a ocupação desde o início, e são as maiores responsáveis pelos seus avanços.
Fomos recebidas por uma das líderes da comunidade, Luh Dandara, da organização de mulheres Aura da Luta (@auradaluta)
A comunidade se difere de outros assentamentos por ter se estabelecido num terreno em meio ao tecido urbano com boas características para construção e bom valor de mercado. Isso atraiu muita atenção da mídia, intensificou a briga com o capital e os conflitos com a polícia.
Apesar de tanto tempo de ocupação, tantas lutas e vitórias, não são todas as ruas que têm acesso a rede de água e esgoto. Fomos na rua 9 de abril, que no momento está com obras de implantação da rede de esgoto, e pintamos em meio aos tratores, buracos profundos na rua e trabalhadores da construção civil.
A ocupação é uma experiência de envolvimento entre vários setores da sociedade a fim de construir moradia e autonomia popular. Os nomes de suas ruas dizem muito das suas escolhas: Rua dos Quilombos, Rua das Flores, Rua Maria Diarista, Rua Milton Santos, Rua Paulo Freire, Rua Che Guevara, Rua Lamarca, dentre tantas.

14/04/2023

bottom of page